Loading...

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Alimentação, conservar os alimentos

Sempre estamos preocupados com o que fornecemos às nossas aves, sempre com o intuito de lhes fornecer a melhor alimentação possível. Há um aspecto que é muito importante e que já notei ser por vezes como que esquecido por alguns. A conservação dos alimentos que fornecemos às nossas aves é tão importante como a qualidade e a fonte dos mesmos. As rações vêm normalmente em pacotes selados onde a sua conservação é garantida, mas, depois de aberto o pacote e em contacto com o oxigénio, podem surgir pequenas culturas de bactérias, especialmente quando quem tem poucas ou apenas uma ave, compra uma saca de 10 kg. Todas as embalagens garantem a qualidade dos produtos até serem abertas, depois têm um aviso de conservar em local fresco e seco. Isto levou-me já em tempos a pensar como resolver a questão, uma vez que duas aves já comem consideravelmente e a diferença de custo da ração torna-se considerável quando se fala de sacos de 1kg ou sacas de 18 kg. Durante algum tempo, tinha um amigo que trabalhava numa fábrica e me embalava em sacos específicos para alimentação humana e assim comprava sacas de 18 kg e depois ele dividia em pequenos pacotes de 1kg. Como isso não é solução, pois nem ele sempre pode nem isso poderia durar para sempre, cheguei à conclusão que o ideal é mesmo comprar packs de pacotes de 1kg. Os vendedores quando se compram vários pacotes de 1kg, podem fazer um preço especial por comprarmos uma caixa desses pequenos pacotes. Depois de abertos os pacotes, voltamos à velha questão, "como manter este alimento bem conservado?" Eu sempre guardo na embalagem de fábrica, tentando que a abertura que faço seja com o menor tamanho possível e depois faço várias dobras e fecho dentro de um tuperware. Muitas vezes se vê por aí sacos de ração abertos no topo a apanhar tudo o que caia do ar... Com a ração não é tão complicado, mas com as sementes torna-se um pouco mais difícil. Quando compramos sementes, devemos sempre ter em conta a sua origem, e o estado de conservação. As sementes podem trazer fungos e bactérias prejudiciais e quando pensamos que estamos a dar um mimo, estamos a dar um veneno. Também o pó libertado pelas sementes, nem que seja da erosão no contacto entre elas, pode dar origem a pequenos distúrbios a nível do papo e da função gastro-intestinal. Este é um tema que penso não ter tanta atenção por parte dos donos e criadores de aves mas é mesmo muito importante.
Clique aqui para ler o artigo completo ->