Loading...

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Falar ou não falar, será assim tão importante?

Os papagaios são vulgarmente conhecidos como as aves que falam. Muitas vezes quando comentamos com alguém que temos um papagaio, a primeira pergunta que surge é sempre, " ele fala?", pois é sem dúvida aquilo que mais os distingue da maioria das aves de gaiola. Muitas vezes ouvimos um papagaio muito falador a quem nunca nada foi ensinado, ele acabou por aprender sozinho de ouvir repetidamente as mesmas palavras, outros foram estimulados e sabem um monte de palavras que repetem com ou sem "comando". Outras vezes encontramos papagaios que não repetem uma unica palavra e o dono até acha que o estimulou bastante. Mas será assim tão importante um papagaio falar? Quem é dono de um papagaio, se tem interesse em saber mais acerca da sua ave, e perceber o quanto pode ensinar-lhe, acredito que muito rapidamente se esquece de querer muito que o papagaio repita umas quantas palavras. Um papagaio é capaz de aprender coisas incríveis e animar cada momento com uma nova gracinha. Tenho observado com o tempo, papagaios que conheço aqui e ali, que muitas vezes os papagaios que mais falam, são aqueles que menos atenção têm. Os papagaios que vivem fechados na sua gaiola, numa zona com movimento e com pessoas a falar, aprende muito rapidamente a repetir as palavras que mais ouve, pois percebe que ao fazê-lo, recebe a atenção de quem por ele passa, que dessa vez pára e fala um pouco com ele. Um papagaio com pouca atenção, dá um enorme valor à recompensa atenção, e por isso aprende a repetir palavras e quanto mais recompensas tiver com cada nova palavra que aprende, mais palavras tentará repetir até descobrir a que mais o recompensa. Não é por acaso que normalmente "papagaio de café" sabe muito bem dizer palavrões e asneiras, pois foi com essas palavras que conseguiu mais risadas, mais atenção, logo, mais recompensas. Claro que todos nós achamos imensa piada aos nossos papagaios quando estes repetem as nossas palavras, e quem dá muito valor a esse comportamento, acho que o deve treinar e recompensar cada vez que ele se repete, de forma a que o seu papagaio lhe possa dar o que quer e assim ele também irá receber o que mais gosta. Quem realmente quer que o seu papagaio repita muitas palavras, deve treinar esse comportamento, o que não é assim tão complicado, desde que exista uma rotina e uma persistência contínuas. Muitas vezes passamos um mês a tentar ensinar uma palavra e parece que não há meio de aprenderem nada, e de repente quando estamos para desistir, repetem essa e mais duas ou três palavras diferentes que ao longo do treino fomos sem querer repetindo. Para ensinar um papagaio a repetir palavras, basta seguir uma metodologia bastante simples que se baseia como sempre no reforço positivo, desta vez orientado para o comportamento de repetir palavras. Vou tentar explicar uma forma que funciona na maioria dos casos, já funcionou em todos os casos que conheço de mais perto. Todos os dias deve existir uma rotina quanto ao tratamento da ave e gaiola, como tal, sempre devemos aproveitar os timings da alimentação. As aves sempre têm duas refeições principais, uma logo pela manhã e outra ao final do dia, durante o dia vão "petiscando". Sabendo isto, devemos usar ou a refeição da manhã ou a refeição do fim do dia para antes dela fazer 15 minutos de treino, se os nossos horários permitirem, podemos fazer 2 sessões diárias, uma antes de cada refeição. Como normalmente é pela manhã que servimos os produtos frescos, podemos à noite retirar todo o alimento da gaiola, de forma que quando chegarmos para a sessão de manhã, a ave esteja com apetite pois está na hora da sua refeição. Podemos por exemplo, tomar o pequeno almoço ao lado da gaiola e falar com a ave, repetindo apenas a palavra que queremos que aprenda agora. Escolha uma palavra de cada vez, de preferência as primeiras palavras serem de duas silabas. O "olá" é uma boa palavra pela sua entoação e é uma palavra que vamos repetir muito facilmente sempre que nos aproximarmos do espaço onde a ave está. Se possível, liberte a ave no espaço onde está e com guloseimas peça que a ave repita o "olá" e a cada aproximação dê um pedacinho de alimento pequeno, e assim que o "olá" sair bem a primeira vez, dê um pedaço muito maior. Depois de uns 10 a 15 minutos, coloque novamente a ave na gaiola e siga a sua vida, fique atento caso a ave diga o "olá" na gaiola, mostre muita satisfação nesse comportamento, repetindo o "olá", leve à gaiola uma recompensa e se possível dê alguma atenção à ave. Quanto maior a recompensa, mais a ave valoriza esse comportamento como uma forma fácil de atingir o seu objectivo. Espere dois ou três minutos até servir então os alimentos para o dia. Quando está em "fase de ensinar palavras" evite falar com a ave usando palavras que não a que está a ensinar. Quanto mais vezes se dirigir à ave com a mesma palavra mais facilmente a ave a repetirá. Esta é uma forma de não ter qualquer preocupação com a quantidade de alimento disponível, fornecendo sempre quantidade suficiente para uma boa alimentação da ave, pois poderemos colocar alimento que chegue para as duas refeições do dia, para durante o dia e ainda sobra que retiramos à noite. Se quiser preocupar-se mais, pode perceber a quantidade de alimento que a ave costuma consumir durante o dia e de manhã, servir apenas a refeição da manhã mais o necessário para o dia, podendo assim repetir o treino antes da refeição da noite. Para isto, quando chega a casa retira o que sobrou do dia e espera uma hora, depois então repete a sessão de treino e torna a fornecer uma refeição para a noite. MUITA ATENÇÃO, se quer fazer duas sessões diárias, deve controlar bem a quantidade de alimento que fornece à ave para que esta não passe fome.

Sem comentários:

Enviar um comentário